Cientistas desenvolvem máscara capaz de diagnosticar a Covid

Pesquisadores do Wyss Institute, da Universidade de Harvard, e do Massachusetts Institute of Technology, nos Estados Unidos, desenvolveram um tipo de teste de Covid-19 que pode ser instalado em m√°scaras e que é capaz de entregar o resultado menos de duas horas após ser ativado. A descoberta foi divulgada nesta segunda-feira (28) na revista "Nature Biotechnology".

Trata-se de um dispositivo com um tecido reagente que é instalado previamente na m√°scara. Quem usa o acessório pode ativar o teste a partir de um bot√£o.

De acordo com os pesquisadores, o resultado é obtido em 90 minutos e entrega um n√≠vel de precis√£o semelhante aos exames do tipo PCR — aquele feito normalmente com um dispositivo semelhante a um cotonete.

"Nós encolhemos um laboratório inteiro de diagnóstico em um pequeno sensor sintético e biológico que funciona em qualquer m√°scara e combina a alta precis√£o dos testes PCR com a rapidez e baixo custo de testes de ant√≠geno", disse à "The Harvard Gazette" o co-autor Peter Nguyen, cientista no Instituto Wyss que participou da pesquisa.

"Nossos biossensores podem também ser integrados em outros tecidos para fornecer detec√ß√£o r√°pida de itens perigosos, como v√≠rus, bactérias, toxinas e agentes qu√≠micos", acrescenta Nguyen.

A explica√ß√£o para o funcionamento est√° no n√≠vel molecular, muito além do que microscópios comuns conseguem alcan√ßar. Para fabricar o material, os pesquisadores extra√≠ram e congelaram a seco os elementos das moléculas que as células humanas usam para ler o DNA e sintetizar RNA e prote√≠nas.

Para que sejam ativadas, essas pequenas m√°quinas de nossas células precisam apenas de √°gua. Com o acréscimo de circuitos genéticos para fazer min√ļsculos biosensores, o dispositivo funciona para detectar a infec√ß√£o pelo coronav√≠rus a partir de moléculas alvo, presentes na estrutura do SARS-CoV-2.