Estudo do Butantan indica efetividade de 94,9% da CoronaVac contra mortes

A vacina ainda apresenta 80,5% de efetividade contra casos sintom√°ticos e 95% contra hospitaliza√ß√Ķes

Foto: Fotos Públicas

Foto: Fotos Públicas

Um estudo de efetividade realizado pelo Butantan na cidade de Serrana, em S√£o Paulo, indicou uma efetividade direta da CoronaVac de 80,5% do imunizante contra casos sintom√°ticos da Covid-19, de 95% contra hospitaliza√ß√Ķes e de 94,9% contra mortes.

A pesquisa também indica que com 52% da popula√ß√£o vacinada com as duas doses os efeitos indiretos come√ßam a se manifestar, protegendo inclusive quem n√£o tomou o imunizante. Além disso, na época do estudo, realizado entre fevereiro e maio de 2021, a maioria dos casos eram provocados pela variante gama, P.1, amazônica, do SARS-CoV-2, o que evidencia novamente que a CoronaVac é eficaz contra essa cepa – que predominou no Brasil em todo o primeiro semestre deste ano.

Os resultados da pesquisa, conduzida por cientistas do Instituto Butantan, do Hospital Estadual de Serrana, da Faculdade de Medicina de Ribeir√£o Preto da Universidade de S√£o Paulo e da Secretaria Municipal da Sa√ļde de Serrana, est√£o descritos no artigo "Projeto S: a stepped-wedge randomized trial to assess CoronaVac effectiveness in Serrana, Brazil", divulgado nesta semana na plataforma de preprints SSRN.

O Projeto S é o primeiro estudo cl√≠nico controlado que demonstra a efici√™ncia de um imunizante no mundo real e seu efeito indireto na popula√ß√£o n√£o vacinada, tendo sido realizado durante uma pandemia e sem utilizar grupo controle.