Jerônimo sanciona aumento do próprio salário e deve receber quase R$ 37 mil

Foto: Carlos Alberto

Foto: Carlos Alberto

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) e o vice-governador Geraldo Júnior (MDB) também entraram no rol de servidores públicos que tiveram o salário reajustado. Isso porque a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) embutiu o projeto de lei nº 25.393/2024 na votação do reajuste linear de 4% para o funcionalismo público aprovado no fim da tarde de terça-feira (28). A mudança já consta no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (29).

A matéria, que teve o aval de todos os deputados governistas, autoriza a fixação de um subsídio nos vencimentos mensais do chefe do Executivo estadual, do vice e de secretários. Neste sentido, o valor da remuneração do petista foi dividido em duas partes, o primeiro subsídio a partir do dia 1º de maio compreende em R$36.171,46. Já em agosto, este valor tem um acréscimo de R$ 678,43, e passa para R$ R$36.894,89, válidos a partir de 1º de agosto, no segundo semestre do ano. Até o início deste ano, o chefe do Palácio de Ondina ganhava R$ 35 mil.

O aumento nos vencimentos do emedebista, que é pré-candidato à prefeitura de Salvador, equivale a 95% do subsídio do governador, ou seja, no mesmo período, Geraldo Jr. deve receber um pouco mais de R$ 34 mil, assim como os secretários estaduais.


Acompanhantes de Gyn